Grande chance de crescimento nos ISPS do Centro-Oeste

Grande chance de crescimento nos ISPS do Centro-Oeste

A região Centro-Oeste, composta pelos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal tem a adoção de tecnologias e disseminação da banda larga de forma mais facilitada, é claro que, em algumas cidades, as grandes distâncias tornam esse processo mais difícil.

Em março deste ano os acessos banda larga na região atingiram 2,9 milhões, 62% na região metropolitana. De 2011 a 2016 houve um crescimento na penetração da banda larga na região Centro-Oeste, passando de cerca de 30 conexões a cada 100 domicílios para quase 45.

As grades operadoras de internet ainda são as principais fornecedoras de internet da região. Elas respondem por 67% dos acessos da banda larga fixa no Centro-Oeste, o que mostra a oportunidade de espaço para novos ISPs no local. Do total de 2,9 milhões de acessos, 1,9 milhão são das operadoras Claro, Vivo e Oi. Nessa região há uma baixa penetração dos provedores regionais. No entanto, a Vivo teve uma perda significativa, com redução de 86.935 acessos, 20,5% de sua base de assinantes. Oi e Claro cresceram em média 4% cada uma, agregando 32,3 mil e 28 mil acessos, respectivamente. Além da portabilidade entre as grandes operadoras, cerca de 26 mil acessos migraram para as operadoras competitivas e provedores regionais.

O mercado de tecnologia para os ISPs na região vem sofrendo grandes transformações. Os ISPs adotam principalmente o rádio, também por conta da densidade demográfica da região. A fibra óptica ainda não foi amplamente instalada, mas está em adoção crescente pelos ISPs, que mais que dobraram a quantidade de acessos por tecnologias FTTx em relação ao ano passado. É possível notar também uma maior adoção desta tecnologia por parte dos ISPs frente às grandes operadoras da região. O uso da fibra óptica é um grande diferencial para eles, já que conseguem entregar um serviço com melhor qualidade.

Por conta da maior utilização do rádio pelos ISPs, as velocidades dos pequenos provedores no Centro-Oeste são inferiores à média desse segmento no Brasil. A forte tendência de demanda por velocidades mais elevadas com maior confiabilidade é o que vem movimentando esse mercado para a tecnologia de fibra, que deve ser cada vez mais difundida na região.

Diante disso, a região Centro-Oeste é extremamente propícia para a entrada de mais ISPs. Duas razões são as mais fortes: o aumento da competitividade via fibra óptica e a densidade demográfica de algumas áreas, que se tornam menos atrativas para as grandes operadoras. Além disso, a região demonstra grande potencial de crescimento e adoção de fibra óptica, especialmente por parte dos pequenos e médios provedores, que vislumbram esta oportunidade e desejam estar onde as grandes operadoras não estão.

Pensando na melhoria deste crescimento, a EXPOISP Brasil irá promover um evento gratuito com palestras, exposição de produtos e a apresentação das principais tendências do mercado. O encontro regional será realizado no dia 09 de setembro, em Cuiabá – Mato Grosso do Sul.

O evento foi pensado para pequenos e médios provedores de internet que, no estado, por vezes, são os únicos que conseguem levar o acesso à internet ao o interior e zonas rurais – áreas que não despertam interesse das grandes operadoras.

Saiba mais sobre o evento em nosso site.

Fonte: https://www.cianet.com.br/

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *